Fevereiro de 1996 - Revista Quatro Rodas - Número 427

Nesta seção, recuperamos a história e a evolução do Chevrolet Corsa através das reportagens veiculadas na mídia especializada. Aqui, você fica sabendo tudo a respeito do carro no ponto de vista de quem entende do assunto. Podem ser encontradas aqui desde reportagens mais antigas até as mais recentes, com todas as informações que foram registradas durante a existência do Corsa. E, cá para nós, foram muitas as atenções prestadas pela mídia ao nosso querido carro.

Moderador: Organizadores do Fórum

Avatar do usuário
Wilson
:: Administrador ::
Mensagens: 2160
Registrado em: Segunda-feira 03rd 2003f Novembro 2003 04:50:44 PM
Localização: São Paulo - SP
Modelo do veiculo: CORSA GSI 16V
Ano de fabricação: 1996
Contato:

Fevereiro de 1996 - Revista Quatro Rodas - Número 427

Mensagempor Wilson » Terça-feira 03rd 2010f Agosto 2010 05:28:02 PM

Imagem

O SEDÃ PEDIA MESMO ESSA NOVA INJEÇÃO


No lugar da EFI que ocupa a versão picape, surge a MPFI - especialmente para impulsionar o Sedan, três volumes da família Corsa. Assim, a General
Motors acerta ao pensar em espaço familiar aliado ao desempenho


Tem muita gente querendo ver o Corsa pelas costas. Não se trata, porém, de algum caso de ódio explícito, mas apenas curiosidade em relação à
traseira, maior atração do Sedan, sétimo membro da família. Na rua, houve até quem pedisse para dar uma espiada no porta-malas. É espaçoso? Não é?
Para não aumentar o suspense, respondemos: é espaçoso sim.
Embora não pareça grande coisa visto de fora, o saliente porta-malas do Sedan acomoda 334 litros de carga, segundo a medição de QUATRO RODAS. Para se
ter uma idéia, o porta-malas do hatchback de 4 portas comporta 257 litros - ou seja, no sedan cabem 30% a mais. E sem sacrificar o conforto dos
ocupantes, pois o espaço interno é idêntico ao da carroceria hatchback.
Se mesmo assim você continua achando que o Corsa não passa de um carro bonitinho, mas que se presta apenas para andar na cidade, pode começar a
reconsiderar. O Sedan é mais do que um hatchback com um volume a mais na traseira. Encara tarefas dignas de modelos maiores e mais potentes, como
carregar as compras do mês, enfrentar horas de trânsito pesado e levar 4 ocupantes (e suas bagagens) em viagens. E faz isso com confiança e
comodidade.
O três-volumes, aliás, caprichou no conforto e nos equipamentos, principalmente na nova versão GLS (top), testada por QUATRO RODAS. É o primeiro
Corsa a oferecer esse nível de acabamento. Trás, em relação ao Sedan GL,extras como ajuste de altura para o banco do motorista, travas e vidros
elétricos, alarme antifurto, regulagem elétrica dos faróis, mostrador digital com data, relógio e temperatura externa, faróis de neblina embutidos no
pára-choque e rodas de liga-leve - tudo de série. Entre os opcionais, destaque para os freios ABS


Mudanças também Sob o Capô

A GM brasileira, que assina o projeto, fez mais do que dar ao Corsa um porta-malas decente e algumas acessórios a mais: também equipou-o com um
esperto motor 1.6. Não é igual ao 1.6 da picape Corsa. É melhor. Tem 92 cv de potência, contra 79 do utilitário. Qual o truque ? Simples. Trocou o
sistema de alimentação de Single Point (como na picape) para Multipoint. Com um bico injetor para cada dos 4 cilindros, o aproveitamento de gasolina
só poderia melhorar. E isso ficou evidente quando levamos o modelo para a pista de testes.
Na prova de retomada, por exemplo, levou 24s41 para ir de 40 a 100 km/h em 5ª marcha - mais ágil do que a picape, com 25s74. O sedan também acelerou
com maior rapidez: 0 a 100 km/h em 12s,84, diante dos 13s,53 do utilitário. Mérito do motor, já que o câmbio é o mesmo que equipa os demais Corsa -
Com relações longas, leve, preciso e de fácil manuseio. Um bônus: a transmissão do Sedan se mostrou silenciosa, ao contrário do que acontece com os
outros modelos da família, principalmente os 1.0.
Como o três volumes manteve a mesma plataforma dos hatchback, mas com nova distribuição de peso devido ao "apêndice" atrás, era de se esperar um
desempenho diferente em aderência lateral. Ainda mais porque o peso do Sedan, 1047kg é 130kg superior ao do hatch 4 portas (917kg) e seus pneus,
185/60 são mais largos e baixos que os do 4p (165/70). Não deu outra. Enquanto o dois volumes não passou de 0,88kg na prova, o três-volumes chegou a
0,90kg. Na prática, isso se traduziu em um comportamento seguro - o carro não mostrou tendência de sair de frente ou traseira e "colou" bem nas curvas
- em um rodar suave, sem a transmissão de vibrações incômodas para os ocupantes.
Na hora de parar, o Sedan saiu-se bem. Equipado com freios a discos ventilados na frente e tambor na traseira, o exemplar testado se beneficiou com o
ABS opcional. Vindo a 80km/h, ele percorreu 29,9 m até estancar. A marca é insuficiente para colocá-lo no "Ranking 4 Rodas", mas não deixa de ser boa
ára um carro de seu porte e motorização. Melhor ainda: durante as frenagens, transmitiu muita segurança ao piloto. Sem o risco de travar as rodas -
garantido pela presença do ABS -, ficou fácil manter o controle do veículo ao pisar fundo no freio.


Porta-luvas de Enfeite

Se você sentar no Sedan sem olhar, vai ter que prestar atenção para distinguí-lo do hatchback GL. Seus painéis são de fato muito parecidos. A
disposição dos mostradores é idêntica, assim como o console central. Alguns detalhes, como o botão de ajuste de altura dos faróis, revelam-se tratar
do top de linha. Dando uma espiada por volta, o panorama muda um pouco. O GLS traz bem-vindos comandos elétricos para as janelas traseiras e luz de
cortesia para os ocupantes dali.
" O Sedan sempre foi vista como a versão mais sofisticada de um modelo", explica o Gerente de Merchandising da GM, Frederico Themoteo, citando o
Monza como exemplo. "Assim o novo Corsa precisaria ter algumas exclusividades, já que o seu consumidor pede isso". Tudo bem - o que não justifica o
modelo ter herdado os lapsos de seus irmãos. Casos das ausências de ajuste de altura do volante e controles elétricos dos retrovisores externos, que
poderiam estar presentes na versão Top. Quando o carro recebe ar-condicionado (opcional), o aparelho rouba espaço do painel e também do porta-luvas.
Resume-se em uma tampa decorativa (e sem o porta-copos) e seu espaço, de tão reduzido, mal acomoda o manual do proprietário. Outra falha, agora de
projeto, é o posicionamento dos pedais: o do acelerador, muito baixo em relação aos demais, dificulta a realização de manobras mais
rápidas.


Em 1996, deverá haver 30.000 Corsa Sedan em nossas ruas

Para os ocupantes, nenhuma novidade, o espaço interno é igual ao do hatch 4p. A adoção do porta-malas saliente não mexeu no entre-eixos, tampouco no
conforto. A solução foi aumentar o comprimento do carro - de 3,73m no hatch, saltou para 4,03m no Sedan. Dois adultos viajam comodamente no banco
traseiro. E, da mesma forma que ocorre no hatch, um terceiro ocupante ali fica muito espremido, além de atrapalhar a visão do motorista pelo
retrovisor interno. O acesso a parte traseira, evidentemente, não poderia ser mais fácil.


Não há dúvidas de que o Sedan concilia, em uma feliz receita, espaço, conforto, desempenho, praticidade e uma "cara" simpática. A GM brasileira está
bastante otimista com o seu "filhote". Tanto que sua previsão é fabricar 30.000 unidades dele este ano - o que corresponde a cerca de 15% da produção
total da família. Existe, ainda, a possibilidade de exportá-lo para vários países da América Latina.
Resta ver se o público concorda. Se depender do Analista técnico Arlindo M. Filho, por exemplo, atual dono de um VW Logus, que encontramos quando
estávamos com o carro, o tiro é certeiro. Com esposa e dois filhos, ele se mostrou interessado no Sedan, elogiando a visibilidade, espaço e
porta-malas. "Vou comprar um desses para a minha mulher", declarou entusiasmado.



Contribuição: Adriano Portela (Vacaiado)

Imagem
Sem mudanças no entre-eixos, o Corsa ganhou comprimento para ter um volume a mais: projeto da GM brasileira, com aprovação da matriz

Imagem
Prós e contras: vidros traseiros elétricos...

Imagem
... e retrovisores externos manuais

Imagem
A utilização do porta-luvas é prejudicada pelo ar-condicionado

Imagem
O Corsa Sedan não possui rivais entre os modelos nacionais, já que as montadoras parecem ter se esquecido desse segmento. Nos importados, porém, ele encontra forte concorrência no Hyundai Accent. Na época do lançamento do Sedan, era possível encontrar unidades do Accent trazidos com a alíquota de 32%. Assim, o preço de um modelo GLS 4p básico era de US$ 19.813 (cerca de R$ 18.822), contra R$ 16.550 do Corsa Sedan GLS básico. A vantagem do importado é que, na sua versão básica, ele possui itens que no Sedan são opcionais. A versão testada, completa, custa R$ 21.780. Confira a tabela

Imagem
Pára-choque na cor da carroceria, com tomada de ar mais estreita e faróis de neblina: diferente do hatchback

Imagem
Construído sobre a mesma plataforma dos hatchback, o Corsa Sedan possui comprimento maior. A distância entre-eixos, porém, é a mesma. Assim, o Sedan oferece o mesmo espaço interno que o Corsa GL 4p. A grande diferença está mesmo no porta-malas, que, no Sedan, comporta 334 litros (contra 257 dp hatch, uma diferença de 30%). Mesmo com o novo desenho, os ocupantes do banco traseiro não raspam a cabeça no teto.

Imagem
Construído sobre a mesma plataforma dos hatchback, o Corsa Sedan possui comprimento maior. A distância entre-eixos, porém, é a mesma. Assim, o Sedan oferece o mesmo espaço interno que o Corsa GL 4p. A grande diferença está mesmo no porta-malas, que, no Sedan, comporta 334 litros (contra 257 dp hatch, uma diferença de 30%). Mesmo com o novo desenho, os ocupantes do banco traseiro não raspam a cabeça no teto.

Imagem
Os modelos 4 portas tiveram uma trajetória difícil no Brasil. Em 1969, a VW lançou o Sedã 4p, um modelo cuja publicidade da época chamava a atenção para as "linhas mais bonitas". O povo o apelidou de "Zé do Caixão" e ele parou de ser fabricado dois anos depois. A Ford foi mais feliz com o Corcel 4p (1968 a 1978). Mesmo assim, vendia menos que a versão 2p. tudo se repetiu com o Chevrolet Chevette. As travas e vidros elétricos do Monza, em 1986, mudaram tudo. Deram tão certo que, hoje, o modelo só existe como Sedã.

Imagem
A impressão de espaço do porta-malas é confirmada pela medição: ele acomoda 334 litros

Imagem
Ficha Técnica

Imagem
Ficha Técnica - Continuação

Imagem
Resultados dos testes

Imagem
A injeção multipoint deu 92 cv de potência ao motor 1.6

Publicidade

Voltar para “Reportagens”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante

Publicidade